A trajetória de um guerreiro

Filho de Otacílio Holanda de Andrade e Alice Costa Andrade, Antônio Holanda Costa nasceu em União dos Palmares no dia 10 de janeiro de 1948. Formou-se em medicina na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em 1975 e, somente um ano depois, tornou-se o vereador mais votado de Maceió quando eleito pela antiga Arena. Foi líder da bancada (1977-78) antes de ingressar no já extinto PDS e chegar à Assembleia Legislativa de Alagoas em 15 de novembro de 1982, sendo vice-presidente (1983-84) e 2º secretário (1985-86).

Candidato à reeleição pelo PMDB, elegeu-se deputado estadual constituinte em novembro de 1986 e logo presidiu a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante comissão permanente do Poder Legislativo. Pouco depois, licenciou-se do mandato para ser secretário de Saneamento e Energia entre 1987 e 1988, quando o governador de Alagoas era Fernando Collor.

Em 1989, voltou a se licenciar para, desta vez, assumir a Secretaria de Saúde no governo de Moacir Andrade, enquanto que, já em 1990, venceu mais uma batalha, concretizando o sonho de representar Alagoas na Câmara Federal. Eleito pelo Partido Social Cristão (PSC), foi líder da bancada alagoana em Brasília e, quatro anos depois, alçou voo ainda mais alto ao concorrer a uma vaga no Senado.

Obteve expressiva votação (140.018 votos) e ficou em terceiro lugar naquele pleito, quando eram duas as vagas em disputa. Não se abateu e, em 1998, voltou à Assembleia Legislativa de Alagoas para a legislatura de 1999 a 2003. Candidatou-se à reeleição, mas não logrou êxito, alcançando o posto de 1º suplente com os 17.180 votos de confiança conquistados naquela eleição.

Porém, tamanha a sua credibilidade, Antônio Hollanda manteve a tradição iniciada pelo pai e ex-vereador Otacílio Holanda, já que o filho o sucedeu na Assembleia em 2006, quando Antônio Hollanda Costa Júnior foi eleito com 28.981 votos.

Incansável, Antônio Hollanda voltou à política seis anos depois, reassumindo vaga na Câmara de Maceió ao ser eleito, pelo PMDB, com 5.966 votos. Foi reeleito em 2012 com votação ainda mais expressiva (6.728), retomando função na Mesa Diretora ao chegar novamente à vice-presidência da Casa de Mário Guimarães.

Aos 72 anos, Antônio Hollanda não esconde o vigor com o qual segue a fazer a política do bem, uma característica da família Hollanda, e com a experiência de quem foi deputado federal e quatro vezes deputado estadual, além das duas oportunidades em que esteve secretário de estado.

És, portanto, um exemplo inconteste de vida pública, de superação e dedicação ao próximo, de amor incondicional à família e, sobretudo, ao povo alagoano. Muito obrigado, meu pai, por tudo o que me ensinaste. Que Deus o cubra de bençãos para que continues a fazer o bem e para que estejas por muito mais tempo ao nosso lado. Receba, neste dia 10 de janeiro de 2020, o abraço fraterno deste filho que tanto o ama. Feliz aniversário!

Dudu Hollanda

About the author