Concurso da Câmara: deputado comemora devolução de inscrição

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD), durante sessão plenária desta quarta-feira (09) da Assembleia Legislativa de Alagoas, voltou a utilizar a tribuna da Casa de Tavares Bastos para comemorar a devolução dos valores concernentes à taxa de inscrição em concurso público – para provimento de cargos na Câmara de Maceió – que seria realizado em 2008. Na oportunidade, o também ex-presidente do Legislativo Municipal destacou ter anulado o certame, devido à suspeita de irregularidades, atendendo à recomendação do Ministério Público Estadual.

“Fui presidente daquele poder por dois anos [2009 e 2010], quando solicitei anulação do concurso idealizado na gestão do ex-presidente Arnaldo Fontan, a fim de que todas as pessoas inscritas pudessem ser ressarcidas. Felizmente, agora recebemos uma boa notícia, com os pagamentos já anunciados. Esta foi mais uma vitória de nossa gestão”, afirmou o deputado, lembrando que os valores deverão ser devolvidos entre os dias 10 e 25 de novembro, totalizando R$ 695 mil.

Ainda na sessão desta quarta, Dudu Hollanda também recordou encontro do qual participou em Brasília, com os deputados que integram a bancada federal de Alagoas. Na ocasião, o também quarto secretário da Mesa Diretora da Assembleia disse ter sido informado sobre o andamento de obras estruturantes realizadas no Estado, a fim de que também possa fiscalizar a execução de serviços como recuperação asfáltica e esgotamento sanitário.

“Sinto-me contemplado porque algumas das benfeitorias são fruto de solicitações que fiz ainda quando vereador por Maceió, a exemplo da estrada que ligará o distrito de Saúde ao complexo Benedito Bentes, já na parte alta da cidade”, afirmou Dudu, destacando os benefícios da via, ‘que proprocionará ainda mais desenvolvimento ao litoral Norte, fomentando o turismo da região’.

“Foi muito importante poder representar a Assembleia neste encontro, por meio do qual obtive acesso a informações importantes e que descrevem em que situação se encontra cada obra. Com isso, podemos fortalecer o processo de fiscalização”, analisou o deputado, que afirmou também reconhecer o empenho do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) no tocante à busca por recursos.

Emancipação

Já em aparte a pronunciamento do colega deputado Joãozinho Pereira (PSDB), Dudu Hollanda lembrou também ser defensor da emancipação do distrito de Luziápolis, pertencente ao município de Campo Alegre, na região Agreste. “Assim como o deputado Joãozinho, também entendo que a localidade precisa ser emancipada, a fim de que possa, com autonomia, alcançar o desenvolvimento de que tanto necessita”, afirmou o deputado, destacando o fato de o distrito já possuir cerca de 20 mil habitantes, número superior à quantidade populacional de muitas cidades alagoanas.

“Luziápolis ainda está mais próximo da cidade de Teotônio Vilela do que do próprio município de Campo Alegre, o que reforça a importância de sua emancipação”, reforçou Dudu, lembrando ainda aguardar parecer do procurador-geral da Assembleia Legislativa, Marcos Guerra, sobre a constitucionalidade da matéria. “Começaremos por Luziápolis, para que possamos chegar ao Benedito Bentes”, emendou o deputado, que também defende a emancipação do bairro mais populoso da capital.

Celular no interior de agências

Na mesma sessão, o líder do PSD na Assembleia também solicitou esclarecimentos ao deputado Joãozinho Pereira sobre projeto de sua autoria e que prevê a proibição do uso de aparelhos de telefonia móvel no interior de agências bancárias. Na oportunidade, Dudu externou sua preocupação com a possibilidade do cerceamento de um direito do cidadão.

“A preocupação é louvável, mas o aparelho de telefone celular é imprescindível nos dias atuais, tanto para funcionários das agências, quanto para a comunidade em geral. É bem verdade que alguns o utilizam para o cometimento de delitos, mas devo dizer que discordo da proposta do colega, pedindo-lhe compreensão para que o tema seja debatido de forma mais aprodundada”, afirmou.

Como alternativa ao problema – são muitos os registros de clientes que acabam seguidos e roubados à porta de agências, na chamada ‘saidinha de banco’ -, o deputado estadual afirmou ser necessário que o Governo realize concurso público urgentemente, reforçando o policiamento nas ruas. “Terei de votar contrariamente à matéria”, reforçou.

Complementanto o posicionamento de Dudu Hollanda, o deputado Antônio Albuquerque (PTdoB) disse que o colega de parlamento ‘defende aquilo que há de mais sagrado para todos nós, que é o livre exercício da cidadania’. Na sequência, foi a vez de o deputado Olavo Calheiros (PMDB) também afirmar concordar com Dudu. “A intenção do projeto é muito boa, mas segurança pública é uma obrigação do Estado, e, nesse sentido, Alagoas não tem pressa”, alfinetou.

Comissionados para a Defesa Social

Por fim, ainda na sessão desta terça, Dudu Hollanda também requereu explicações à mensagem por meio da qual o Governo do Estado busca criar 800 cargos comissionados para a Secretaria de Defesa Social, recrutando policiais que estariam na inatividade.

“O governo precisa é convocar os mais de mil homens que compõem a reserva técnica”, pugnou o deputado, que já havia questionado também projeto que prevê a criação da Região Metropolitana da Zona da Mata de Alagoas, com União dos Palmares como município pólo.

Do plenário, Dudu lembrou projeto semelhante – proposto por Ricardo Nezinho (PMDB), para a região Agreste – e se reportou à importância de não se deixar haver disputa entre os municípios contemplados, a fim de que os gestores possam trabalhar conjuntamente por melhorias, centralizando as ações.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *