Deputado critica fechamento de Unidades de Pronto Atendimento

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Alagoas, durante a sessão plenária dessa terça-feira (16), para externar sua preocupação para com o fechamento de três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) instalados nos municípios de Marechal Deodoro, Palmeira dos Índios e Delmiro Gouveia. O parlamentar lembrou que, segundo o Ministério da Saúde, as unidades poderão ser devolvidas ao governo federal caso não estejam em funcionamento em menos 60 dias, conforme portaria publicada no último dia 04 de março.

Repercutindo matéria da Gazeta de Alagoas, o parlamentar cobrou empenho dos gestores municipais, a quem cabe a operacionalização das unidades – viabilizadas também com recursos dos governos estadual e federal (que, por sua vez, disponibilizou 50% do total de recursos para cada unidade de saúde). Segundo a reportagem, as Prefeituras alegam que um dos problemas para o início do funcionamento das UPAs é o alto custo operacional, sendo necessários R$ 350 mil mensais para despesas com manutenção, além da contratação de cerca de 70 profissionais.

“Há ainda a UPA de Maragogi, no Litoral Norte de Alagoas, onde as obras estão paradas desde janeiro, conforme noticiou a reportagem”, afirmou Dudu Hollanda, tendo sido aparteado pelo líder do governo na Assembleia, deputado Edival Gaia Filho (PSDB), que se reportou à situação observada em Palmeira dos Índios, na região Agreste do Estado, afirmando que a unidade finalmente será entregue à população no próximo mês de maio.

“Restavam apenas alguns detalhes para que o governo estadual pudesse fazer a entrega ao município. Participei de reuniões com prefeitos e secretários, quando se chegou á constatação de que o custo operacional, na verdade, é bem maior, chegando a setecentos mil reais mensais”, afirmou o deputado, garantindo que o governador Teotonio Vilela (PSDB) já viabilizou parte dos equipamentos, ‘com a restante a ser adquirido pelo município’.

“O Hospital Regional Santa Rita também dará suporte à UPA, já tendo sido iniciado seleção de profissionais”, emendou Edival Gaia, parabenizando a iniciativa do colega de parlamento.

Novamente com a palavra, Dudu Hollanda disse ter levado o tema à discussão por considerar a saúde pública uma prioridade. “O prefeito de Maceió, Rui Palmeira, anunciou a construção de duas UPAs em Maceió. Elas serão muito importantes para se reforçar o atendimento à população. Esperamos que os gestores municipais possam custear o que foi acordado com os governos estadual e federal”, complementou o deputado.

Superlotação de delegacia

Na oportunidade, Dudu ainda pediu providências no tocante à superlotação da Delegacia Regional de Santana do Ipanema, no Sertão alagoano. Ele afirmou considerar absurdo o fato de a delegacia já abrigar mais 70 presos, quando possui capacidade física para receber apenas 24, alertando sobre os riscos de rebelião e fuga, além da possibilidade de resgate de presos por quadrilhas fortemente armadas.

“São apenas dois policiais civis com apenas uma arma de fogo. Ou seja, pode haver um enfrentamento a qualquer instante, pois, os agentes não teriam como se defender numa situação do tipo. Além disso, as quadrilhas, que sempre agem muito bem armadas, podem invadir a delegacia a qualquer momento para libertar todos os presos”, disse o parlamentar, cobrando providências junto à Secretaria de Estado da Defesa Social e à Superintendência Geral de Administração Penitenciária.

Em novo aparte, foi a vez de o deputado Isnaldo Bulhões (PDT) também parabenizar a iniciativa, chamando também a atenção do Poder Judiciário alagoano ao citar o exemplo do homem acusado de estuprar e matar a estudante de enfermagem Eliene Nunes da Silva, em Olho d’Água das Flores. Rubens Soares da Silva acabou espancado por colegas de cela, quando recluso na delegacia de Santana do Ipanema, também devido à superlotação. Ele precisou de atendimento médico antes de ser transferido para o sistema prisional.

“Já foram registrados dois princípios de rebelião, com os presos tentando fugir. Numa delas, os presos simularam uma briga entre eles. Por muito pouco não houve uma fuga em massa”, recordou Isnaldo, lembrando convênio que fora assinado entre governo estadual e a ex-prefeita daquele município, Renilde Bulhões. “A delegacia passou por reforma, mas não para se ampliar sua estrutura física. Com isso, os presos seguem em situação subumana, o que é lamentável”, emendou.

Na sequência, o deputado Dudu Hollanda ainda concedeu a palavra, mais uma vez, a Edival Gaia, quando o líder do governo disse que a Delegacia Regional de Palmeira dos Índios já passa por reformas também para receber presos de outras regiões, na tentativa de se resolver o problema constatado em Santana do Ipanema.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *