Dudu comemora aprovação de registro do PSD em Alagoas

O deputado estadual Dudu Hollanda (PMN), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa de Alagoas, na tarde de terça-feira (27), utilizou a tribuna da Casa de Tavares Bastos para externar sua satisfação no tocante à decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de confirmar o registro do recém-criado Partido Social Democrático (PSD), ao qual irá se filiar oficialmente, já tendo sido escolhido como o vice-presidente da legenda que já nasce forte em todo o país.

“O Pleno do TRE aprovou o registro do nosso partido porque eram necessárias mil e quatrocentas assinaturas, mas conseguimos muito mais, chegando a duas mil, quatrocentas e vinte”, explicou o deputado, afirmando ainda que o PSD já está presente, com a formação de diretórios municipais, em 96 das 102 cidades alagoanas.

“Agora dispomos de mais 30 dias para filiar ainda mais políticos, detentores ou não de mandatos, em virtude do grande interesse por parte de pessoas que se mostram insatisfeitas em relação à política adotada pelo partido ao qual permanecem filiadas”, argumentou Dudu Hollanda.

Ainda de acordo com o também 4º secretário da Mesa Diretora do Legislativo Estadual, Democratas, PSDB, PMN, PP e PTB foram as siglas que, nacionalmente, mais perderam, evidenciando assim a força do Partido Social Democrático.

“Ainda estão a solicitar, sem êxito, a anulação do pedido de registro da nossa legenda. No entanto, com esta decisão, passaremos a trabalhar com ainda mais afinco, para que possamos consolidar de uma vez por todas esta nova realidade política também em Alagoas”, reforçou o deputado, revelando ainda que o PSD terá o número 55 nas próximas eleições municipais, em 2010.

Concurso

Na mesma sessão, o deputado Dudu Hollanda também abordou tema que diz respeito a milhares de pessoas que buscam um futuro melhor, alimentando o sonho da estabilidade financeira. Ele se reportou à decisão judicial que determinou que a empresa responsável pela realização de concurso público para provimento de cargos na Câmara Municipal de Maceió devolva aos candidatos os valores referentes à taxa de inscrição.

“Tenho a obrigação de tratar deste assunto porque, ao assumir a presidência do Legislativo Municipal [em 2009], quando vereador por Maceió, o meu primeiro ato foi solicitar a anulação do concurso que seria realizado no ano de dois mil e oito e que não veio a ocorrer porque seria fraudulento”, ressaltou o deputado, referindo-se ao fato de a empresa ter sido contratada, segundo investigação do Ministério Público Estadual, sem processo licitatório.

“Contestei a contratação da empresa ao mostrar que não havia espaço físico na Câmara para comportar tantas pessoas”, complementou Dudu, lembrando que, à época, o quadro de servidores do Legislativo abrangia 283 cargos efetivos e 294 disponibilizados para os 21 vereadores, além de 175 que compunham a grade da Mesa Diretora.

“Não tínhamos espaço para cerca de setecentos funcionários. Por isso, a Justiça então decidiu pela anulação, obrigando a Funcefet a depositar os valores referentes à taxa de inscrição de cada candidato”, reforçou o ex-vereador por quatro mandatos, ressaltando que o mentor deste concurso ‘é o mesmo que está idealizando um novo’.

“Por isso, apelo para o Ministério Público que se mantenha atento, já que, se houver um novo concurso, este será novamente fraudulento”, concluiu o deputado.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *