Dudu Hollanda destaca ações do Pró-estrada em Maribondo

Vice-presidente do PSD em Alagoas, Dudu Hollanda segue a lutar por melhorias para os 102 municípios alagoanos. Um deles é Maribondo, do qual Dudu se tornou cidadão honorário no último dia 08 de julho, quando homenageado em concorrida solenidade no plenário da Câmara de Vereadores. Desta feita, Hollanda comemora a execução de obras de pavimentação na cidade onde fincou raízes ainda muito jovem.

A iniciativa é do governo estadual, que, por meio do programa Pró-estradas, vem transformando as rodovias estaduais já há três anos. Na Assembleia Legislativa de Alagoas, Dudu sempre destacou a importância dos serviços iniciados ainda no primeiro mandato do governador Renan Filho (MDB), parabenizando-o por diversas vezes em pronunciamentos na Casa de Tavares Bastos, oportunidades em que também fez inúmeras indicações para fortalecer o Pró-estradas.

Agora, o Pró-estradas também leva desenvolvimento a Maribondo, cuja população reconhece o empenho de Dudu Hollanda, incansável defensor do programa destinado à pavimentação, reconstrução e manutenção de rodovias em todo o estado. Foi Dudu quem encaminhou ao governador Renan Filho, entre outras solicitações, o apelo dos maribondenses em torno da pavimentação do trecho compreendido entre o distrito de Lajedo e o povoado Mata Verde, zona rural da cidade.

“Só tenho a agradecer a toda a população de Maribondo. Não é de hoje que fazemos a política do bem em Maribondo, o que só reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento dessa cidade. E é por isso que vou seguir lutando pela melhoria de vida de todos os maribondenses”, assegura Dudu, recordando, entre outras ações, a perfuração de poços artesianos e a instalação de uma Central Já no município.

“Este programa veio para ficar. Com ele, o governo vem garantindo a construção de estradas que antes eram de barro e recuperando outras vias importantes e que há bastante tempo não passavam por nenhuma intervenção. É um marco da gestão Renan Filho, e quem ganha com isso é o povo alagoano”, reforça.

About the author