Dudu Hollanda destaca lançamento da operação ‘Divisa Segura’

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD), durante a sessão plenária desta terça-feira (08) na Assembleia Legislativa de Alagoas, utilizou a tribuna da Casa de Tavares Bastos para destacar a importância de encontro realizado no Palácio República dos Palmares, em Maceió, onde estiveram reunidos secretários de Defesa Social de todo o Nordeste, com o intuito de se debater operação cujo objetivo é fortalecer o combate ao tráfico de armas e entorpecentes, bem como aos assaltos e roubos de cargas nas estradas que integram a região, com foco nas divisas entre os estados.

Sobre o encontro – que também contou com a participação de representantes de órgãos como Polícia Federal, Força Nacional e Corpo de Bombeiros -, o deputado destacou o fato de somente as barreiras policiais serem capazes de coibir a ação de criminosos.

“Tratei deste assunto ainda no primeiro semestre, destacando a Operação Mundaú, desencadeada quando da gestão do ex-governador Geraldo Bulhões. Hoje, a fiscalização funciona nas saídas de Maceió pelos litorais, mas ainda de forma precária, tímida. A polícia precisa abordar os veículos, já que as irregularidades vão desde à inadimplência com tributos como o IPVA à prática de sequetro nas rodovias estaduais”, avaliou Dudu.

O também quarto secretário da Mesa Diretora do Legislativo Estadual lembrou episódio registrado na noite dessa segunda-feira (07), quando o prefeito de Marechal Deodoro, Cristiano Matheus (PMDB) teve seu carro tomado em assalto, no Conjunto Murilópolis, em Maceió, por dois homens armados. “Recebi a ligação de um assessor de Cristiano, que é meu amigo pessoal, relatando-me que conseguiu despistar os criminosos, acionando a polícia, que localizou o automóvel nesta terça”, comentou.

Ainda com a palavra, o líder do PSD na Assembleia também se reportou a outro fato semelhante, desta vez envolvendo uma amiga empresária, que fora sequestrada ao deixar uma agência bancária no bairro de Pajuçara, em Maceió.

“Ela foi deixada em São José da Laje, onde recebeu o apoio da Polícia Militar e da primeira-dama daquela cidade, enquanto que seu carro foi encontrado horas depois, já no Conjunto Graciliano Ramos, na capital. Portanto, observem a que ponto chegamos. É justamente por isso que defendo o fortalecimento das barreiras”, reforçou o também ex-vereador por Maceió.

Apartes

Dudu Hollanda foi aparteado por cinco deputados, com João Beltrão (PRTB) se referindo a outro registro policial, registrado no município de Piaçabuçu, onde criminosos renderam dois policiais civis que se encontravam de plantão na delegacia da cidade, roubando-lhes todas as armas.

“Parabenizo a iniciativa do deputado Dudu e lamento esta situação, que é terrível. O que falta é pulso, determinação”, afirmou o deputado, acrescentando que tais barreiras policiais ‘sequer existiam’ antes do governo Geraldo Bulhões – citado por Hollanda.

Em novo aparte, Jeferson Morais (DEM) disse lamentar o fato de, segundo ele, o efetivo policial ainda ser considerado insuficiente, enquanto que Ronaldo Medeiros (PT) destacou a ‘ausência de planejamento’, pois, para o deputado, segurança pública ‘não significa apenas colocar policiais nas ruas’.

Já o deputado Edival Gaia (PSDB), líder do Governo na Assembleia, destacou o empenho com o qual o Executivo tem se dedicado à questão. “Prova disto foi a realização do encontro encabeçado pelo secretário Dário César, debatendo soluções com gestores da região”, salientou o deputado, assegurando que o policiamento será reforçado nas divisas de Alagoas com Bahia, Pernambuco e Sergipe.

Na sequência, foi a vez de o deputado Antônio Albuquerque (PTdoB) também parabenizar o pronunciamento de Dudu Hollanda, criticando a exposição à qual pessoas acusadas de envolvimento no assassinato de Beto Campanha – o então vice-prefeito do Pilar foi morto a tiros em 2007, em Maceió – teriam sido submetidas equivocadamente, reportando-se à reabertura do processo para novas investigações, por iniciativa do Ministério Público Estadual.

Bases comunitárias

Novamente com a palavra, Dudu Hollanda também recordou defender, com vigor, a implantação das bases comunitárias, iniciativa já adotada pelo Governo do Estado, de modo a fomentar o policiamento cidadão.

“Mas precisamos ainda de uma melhor remuneração para os policiais civis e militares, ampliando incentivos como o do secretário Dário César, que decidiu premiar o militar que mais apreender drogas”, analisou Dudu, referindo-se ainda à urgente necessidade de realização de concurso público.

“Nós temos pouco mais de oito mil homens, entre soldados e coronéis, quando necessitaríamos de no mínimo mais mil e quinhentos policiais, reforçando o patrulhamento ostensivo e fortalecendo as divisas. A polícia deve estudar quais pontos considerados mais críticos, mapeando todos eles, sem divulgá-los, agindo estrategicamente para surpreender os criminosos”.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *