Dudu Hollanda é reeleito 4º secretário da Mesa Diretora

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD) foi reeleito, em sessão plenária realizada na tarde desta quarta-feira (18), quarto secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Alagoas, para o biênio 2013/2014. O despacho, assinado pelo presidente reeleito, deputado Fernando Toledo (PSDB), foi publicado na edição desta quarta do Diário Oficial do Estado, validando a convocação da sessão extraordinária, que contou com a presença de 18 parlamentares.

Ao término da votação secreta, registrou-se apenas um voto nulo. Com isso, foram reeleitos para a Mesa Diretora da Casa de Tavares Bastos: presidente, Fernando Toledo; 1º vice-presidente, Antônio Albuquerque; 2º vice-presidente, Sérgio Toledo (PDT); 3º vice-presidente, Jota Cavalcante (PDT), 1º secretário, Maurício Tavares (PTB); 2º secretário, Marcelo Victor (PTB); 3º secretário, Marcos Barbosa (PPS); 4º secretário, Dudu Hollanda; 1º suplente, Flávia Calvacante (PMDB); e 2º suplente, Severino Pessoa (PPS).

Foram apenas três as mudanças em relação à composição da Mesa eleita para o biênio 2011/2012. Enquanto que o deputado Inácio Loiola (PSDB) não mais permanecerá exercendo as funções de 1º secretário, cargo que passará a ser ocupado pelo deputado Maurício Tavares, a suplência terá dois novos nomes, com Temóteo Correia (DEM) sendo substituído por Flávia Cavalcante, e Jeferson Moraes (DEM), atual 2º suplente, por Severino pessoa.

Na oportunidade, Fernando Toledo fez uso da palavra na tribuna da Assembleia para garantir o compromisso em continuar administrando a Casa com lisura, contando com o apoio de todos os pares. O deputado Dudu Hollanda, que volta a compor a citada Mesa, também afirmou depositar no presidente reeleito a confiança de que necessitará para gerir os rumos do Legislativo.

Dudu retomou as atividades na última segunda-feira (16), após suspender licença médica (de 121 dias) aprovada na Assembleia e por meio da qual daria início, fora de Alagoas, a novo tratamento para redução de peso. Com a medida, Dudu deverá ter acompanhamento médico sem sair do Estado.

A decisão foi em virtude de o parlamentar ter tido acesso a documento que comprovaria um plano para assassiná-lo no dia de réveillon, em 31 de dezembro do ano passado – quando, segundo depoimento, pistoleiros executariam o crime a mando do 1º suplente de sua coligação, o ex-deputado estadual Cícero Ferro (PMN).

Questionado pela imprensa, na tarde desta quarta-feira, o deputado voltou a afirmar que não mais se pronunciará sobre o assunto, preferindo aguardar o desenrolar das investigações, apesar de já lhe ter sido concedida, por decisão do Conselho Estadual de Segurança Pública, a proteção policial de que necessitaria.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *