Dudu Hollanda enumera ações em prol da vaquejada em AL

O deputado Dudu Hollanda (PSD) é comprovadamente um dos maiores defensores da vaquejada no estado. Prova disso é o projeto de lei de sua autoria que tornou a vaquejada patrimônio cultural e imaterial de Alagoas, valorizando o esporte que gera milhares de empregos, diretos e indiretos, e preservando uma das mais valorosas tradições da região Nordeste.

Desde o seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa, Dudu tem defendido a vaquejada enquanto esporte e meio de sobrevivência de famílias inteiras.

Em 2012, por exemplo, apresentou projeto para tornar obrigatória a fiscalização, por parte da Vigilância Sanitária, dos eventos de vaquejada, atentando ainda para as normas de segurança na disputa entre boi, cavalo e vaqueiro, com direito à presença de médico veterinário, clínico geral e unidade móvel de saúde. A lei, inclusive, prevê sanções em caso de descumprimento.

Já em 2017, Dudu abraçou a luta em torno da aprovação e promulgação da denominada PEC da Vaquejada. Mudou-se para Brasília, onde, ao lado de colegas parlamentares, cobrou a regulamentação dos esportes equestres – como a cavalgada, a cavalhada e o rodeio – em todo o país.

“A lei que regulamenta a vaquejada é fruto de uma grande mobilização nacional. Vários eventos foram cancelados em razão de decisões judiciais, mas vencemos esta luta e preservamos cerca de oitocentos mil empregos em todo o Brasil. Em Alagoas, são mais de trinta mil pessoas sobrevivendo da vaquejada”, destaca Dudu Hollanda.

E os números, reforça Dudu, não o deixam mentir. Em todo o Brasil, segundo a Associação Brasileira de Vaquejada, a atividade que também impulsiona o agronegócio já movimenta cerca de R$ 600 milhões por ano.

“É um sinal de que o esporte e a pecuária avançam a passos largos. E muito me orgulha saber que fui o primeiro a levantar a bandeira da vaquejada no parlamento alagoano, aprovando projetos em defesa da atividade que mantém viva a nossa cultura e movimenta a economia de vários municípios. Por isso, peço o apoio de todos os amigos vaqueiros nesta eleição”, emenda o deputado estadual, candidato com o número 55.000.

PEC DA VAQUEJADA

A PEC legaliza a vaquejada ao incluir na Constituição Federal que “não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que estas sejam manifestações culturais”. A aprovação da matéria foi uma resposta do Legislativo à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que havia considerado inconstitucional uma lei do estado do Ceará, proibindo a prática da vaquejada.

Em Brasília, Dudu mobilizou deputados e senadores, sensibilizando-os acerca da importância da matéria e arregimentando os votos necessários junto aos congressistas, em verdadeira peregrinação reconhecida, inclusive, por entidades como a Associação Alagoana de Criadores de Cavalo Quarto de Milha.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *