Deputado insiste na transferência da fábrica Braskem de Maceió

O deputado estadual Dudu Hollanda (PMN), durante sessão plenária desta quinta-feira (02) na Assembleia Legislativa de Alagoas, voltou a fazer uso da palavra na Casa de Tavares Bastos para reforçar seu posicionamento pela transferência da Braskem, empresa cloroquímica instalada no Pontal da Barra, em Maceió, para o pólo do município vizinho de Marechal Deodoro.

A medida, segundo o deputado, faz-se necessária em virtude dos recentes acidentes registrados naquela fábrica, de modo a se evitar novos prejuízos à população e à economia local, já que, de acordo com Dudu, a Braskem ‘é uma bomba atômica em nossa capital, tendo impedindo o desenvolvimento de toda uma região durante quatro décadas’.

Na oportunidade, o deputado solicitou que a presidência da Assembleia convoque os diretores da indústria, a fim de que os mesmos possam esclarecer as causas dos sinistros que afetaram mais de 100 pessoas – a maioria carente e que sobrevive da pesca na Lagoa Manguaba –, inclusive funcionários da própria fábrica. “Eles precisam vir a esta Casa dar explicações”, afirmou Dudu Hollanda.

O também quarto secretário da Mesa Diretora lembrou debater o assunto desde quando se elegeu pela primeira vez vereador por Maceió, já há 15 anos. “Sempre debati os riscos de acidentes. Não é a primeira vez em que nos deparamos com esta situação, que põe vidas em risco”, salientou Dudu, ressaltando também acompanhar os trabalhos da Câmara de Maceió com a instalação de Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o que motivara tais acidentes.

“Já temos a CEI da Braskem e o Ministério Público também já anunciou que irá apurar a situação, podendo vir a sugerir uma ação contra a fábrica. Reconheço a importância da indústria, da geração de empregos e tributos para Maceió. Contudo, mais do que nunca, vejo na Braskem o atraso que a mesma traz para a região Sul, onde nada mais se desenvolve”, avaliou o deputado estadual.

Ainda de acordo com Dudu Hollanda, nenhum edifício fora erguido ao longo do tempo que a Braskem opera em Maceió no trecho compreendido entre as Lojas Americanas e a sede do Detran, já no Pontal. “Não se vê nenhum prédio residencial e todos os cinco hotéis que lá chegaram a se instalar fecharam as portas”, recordou o deputado, lembrando ainda ter sido o relator do último Plano Diretor de Maceió, motivo pelo qual garante conhecer as diretrizes relacionadas ao crescimento habitacional.

“Aquela área poderia ser bem mais valorizada, receber vários edifícios. Mas o que se vê é a ausência de desenvolvimento por causa daquela verdadeira bomba atômica lá instalada”, criticou Dudu, citando também caso em que um funcionário, em outro acidente, teria queimado parte do corpo devido a uma explosão.

Nova CPI

O deputado afirma ainda já cogitar a sugestão de instalação de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia. “Também irei propor uma CPI, para que nós possamos investigar a Braskem e cobrar a transferência da mesma para o pólo cloroquímico, onde, reforço, há toda a estrutura para recebê-la”.

Ainda com a palavra, a discursar da tribuna da Casa Legislativa, Dudu reforçou a importância de não se pensar apenas as consequências.

“Os diretores da Braskem precisam ser convocados, já que somente depois que o acidente ocorre é que se busca a prevenção. Hoje a população se sente ameaçada. Afinal, são cerca de duzentas e cinquenta mil pessoas naquela região, compreendendo bairros como o Trapiche e o Prado”, complementou o deputado.

Na sequência, foi a vez de o presidente do Legislativo, deputado Fernando Toledo (PSDB), recordar que diretores da Braskem já realizaram uma visita à Assembleia, onde teriam procurado os membros da Mesa Diretora. No entanto, Toledo assegurou que manterá contato com a direção da fábrica, a fim de que a mesma possa se fazer novamente presente.

Já na próxima terça-feira (07), conforme agenda da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia, o deputado Dudu Hollanda deverá participar de visita ‘in loco’ às instalações da usina, a fim de buscar as respostas reivindicadas pela sociedade em geral.

Sessão em Arapiraca

Na mesma sessão, Dudu também parabenizou iniciativa do colega deputado Joãozinho Pereira (PSDB), que apresentara projeto de lei que versa sobre a obrigatoriedade da realização, sempre à primeira quinta-feira de casa mês, de sessão ordinária no município de Arapiraca, a capital do Agreste.

“Também tenho participação política na região e será muito proveitoso poder debater questões também relacionadas aos municípios circunvizinhos e até do Sertão alagoano”, salientou.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *