Dudu Hollanda sai em defesa
de deputado cassado pelo TRE

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD), durante a sessão ordinária da tarde desta terça-feira (30) da Assembleia Legislativa de Alagoas, fez uso da palavra para sair em defesa do colega deputado João Henrique Caldas (PTN), que teve o mandato cassado, por quatro votos a três, por decisão do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL). Para o deputado, a decisão não se fundamentou em provas concretas de crime eleitoral contra o parlamentar que exerce seu primeiro mandato na Assembleia.

Segundo a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (Aime), João Henrique teria participado de eventos religiosos para se beneficiar durante as eleições de 2010, tendo sido acusado de abuso de poder econômico. O próprio JHC, inclusive, externou serenidade ao afirmar crer que a decisão será revertida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já que o próprio Ministério Público Eleitoral se manifestou favoravelmente ao deputado.

“Solidarizo-me com o deputado JHC porque nunca ouvi dizer que manifestação religiosa fosse crime político. O parlamento, por exemplo, traz a proporcionalidade que se reflete num vasto poder de representação. Nesta Casa, por exemplo, têm-se representantes de todos os segmentos da sociedade”, comentou o deputado Dudu Hollanda, lembrando o fato de qualquer brasileiro, independentemente de credo, cor ou raça, ter a oportunidade de se candidatar a um mandato eletivo.

“Temos vários líderes religiosos eleitos deputados e até senadores, a exemplo de Marcelo Crivela, pastor do PRB que assumiu o Ministério da Pesca. Em Alagoas, cito apenas os exemplos do deputado estadual Jota Cavalcante, que é pastor, e do deputado federal Carimbão, que representa a Igreja Católica”, emendou Dudu, reforçando não haver provas contra o deputado João Henrique, que também é seu primo.

“Todos nós representamos uma região. Temos nossas crenças e isso precisa ser respeitado. Este é um momento único na história política de Alagoas, em que dois deputados já tiveram o mandato cassado”, recordou o também vice-presidente estadual do PSD, lembrando o episódio que envolvera seu irmão, o ex-deputado estadual Antônio Hollanda Júnior, cassado com 11 meses de mandato.

Na oportunidade, Dudu ainda destacou o fato de o procurador regional Eleitoral, Rodrigo Tenório, já ter anunciado que irá recorrer da decisão, por acreditar que não houve motivação plausível para a cassação. “Estou indignado. Menos mal é que o deputado João Henrique vai recorrer no exercício do mandato que lhe foi conferido pela vontade popular. Mas isso não deixa de ser um drama, devido a julgamento motivado, muitas vezes, por alguma armação”, complementou o 4º secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *