Eduardo Holanda diz não poder responder por vereadores

O presidente da Câmara Municipal de Maceió, vereador Eduardo Holanda (PMN), falou à imprensa, na manhã da última sexta-feira (26), não poder responder pelos colegas vereadores no que diz respeito a supostas irregularidades, denunciadas pelo Ministério Público Estadual, quanto ao uso da verba de gabinete.

“Os gastos de que tenho conhecimento são os meus. Nós recebemos uma prestação de contas a cada mês. A mesma fica sob a minha responsabilidade e da primeira secretária. Iremos apresentar nossa defesa assim que formos comunicados oficialmente. Contudo, cada vereador precisa responder sobre a destinação da verba indenizatória”, explicou o vereador, que também foi questionado pela imprensa sobre a cassação – por suspeita de envolvimento em esquema de compra de votos – do vereador Dino Júnior (PCdoB), eleito 2º vice-presidente da Mesa Diretora do Legislativo, para o biênio 2011-2012.

 “Teremos eleição apenas para o cargo ora vago”, esclareceu o presidente da Câmara, que irá empossar o suplente Marcelo Malta (PCdoB), conforme decisão judicial, que, contudo, cabe recurso.

Eleição

Sobre a sessão que elegeu (por 18 votos a 1) o vereador Galba Novaes (PRB) presidente da Câmara a partir de primeiro de janeiro, o vereador Eduardo Holanda, que mediou a votação em plenário, contestou requerimento apresentado pela vereadora Tereza Nelma (PSB), garantindo a realização da eleição – que fora convocada com 10 dias após publicação no Diário Oficial do Município, cumprindo assim o que estabelece o regimento interno da Casa.

Na ocasião, a vereadora buscava impugnar a única chapa inscrita à disputa, alegando que a mesma deveria ser composta por pelo menos uma mulher. A solicitação foi indeferida e o presidente Eduardo Holanda explicou que qualquer questionamento deveria ser feito posteriormente, por meio da via judicial, apesar de a maioria dos vereadores terem refutado a atitude de Tereza Nelma.

Um deles foi Oscar de Melo (PP), eleito segundo secretário. “Apesar de ser alvo de muitas especulações, somos homens públicos e precisamos estar acostumados às críticas”, comentou o vereador, afirmando não haver qualquer tipo de represália à vereadora.

Na mesma sessão, o discurso, reprovando a medida de Tereza Nelma, foi reforçado pelo vereador Galba Novaes: ‘Todos os membros desta Casa estavam cientes da composição da chapa e tiveram tempo suficiente para fazer qualquer sugestão’.

A chapa vencedora é composta, além do já futuro presidente, Galba Novaes, pelos seguintes vereadores: Francisco Holanda (PP) – 1º vice-presidente –, Dino Júnior – 2º vice-presidente –, Silvio Camelo – 1º secretário –, Oscar de Melo – 2º secretário –, e Davi Davino – 3º secretário.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *