‘Não esperávamos tamanha repercussão sobre a eleição’

O presidente da Câmara Municipal de Maceió, vereador Eduardo Holanda (PMN), em entrevista à Rádio Gazeta AM na manhã desta sexta-feira, 19, voltou a comentar a anulação da antecipação da eleição à Mesa Diretora do Legislativo, para o biênio 2011-2012. Ao apresentador Waldemir Rodrigues, Holanda disse não esperar que a medida ganhasse tamanha repercussão, já que o mesmo procedimento fora realizado em outras legislaturas, sem qualquer impedimento legal, ‘já que o artigo 12 do regimento interno prevê a antecipação’.

“Decidimos não recorrer contra a decisão da presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Elizabeth Carvalho, que manteve o entendimento do juiz Antônio Emanoel Dória, que, por sua vez, acatou a ação impetrada pelo Ministério Público, porque iremos melhor discutir o processo quando do retorno dos trabalhos na Câmara, na próxima terça-feira”, explicou o vereador, acrescentando aguardar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que deverá ser movida pelo promotor Marcos Rômulo, conforme anunciado pelo próprio, no sentido de se extinguir o referido artigo.

“Estamos aguardando uma possível notificação para que possamos fazer nossa defesa, pois, estamos agindo dentro da lei. O problema é que quando decidimos antecipar a eleição, esta, coincidentemente, caiu em um sábado de carnaval, o que suscitou toda a discussão”, complementou o presidente da Câmara, assegurando, contudo, que o nome do vereador Galba Novaes continua sendo o de consenso, entre os colegas vereadores, para encabeçar chapa à Mesa Diretora.

“Assim como eu tinha o desejo de presidir a Câmara, pois, já estou no meu quarto mandato de vereador, o Galba Novaes também tem esse sonho. Trata-se de um vereador que mantém um bom relacionamento com seus pares, além da vasta experiência e do bom trânsito com o Executivo”, reforçou Holanda, assegurando que cumprirá seu mandato de vereador e de presidente do Legislativo, apesar da pretensão de se lançar candidato a deputado estadual nas eleições deste ano.

“Vou continuar cumprindo com todas as minhas obrigações, pois, não preciso me desincompatibilizar do mandato de vereador, tampouco de presidente. E mesmo que eu me candidate a deputado, na minha ausência, assim como venho fazendo, a vereadora Fátima Santiago, primeira-vice presidente, e o vereador Dino Júnior, que é segundo-vice, estarão autorizados a presidir as sessões, a fim de que as mesmas não sejam prejudicadas”, concluiu o vereador, que já se debruça sobre projetos do Executivo encaminhados à Câmara.

“Não tive recesso parlamentar porque sempre estive ligado, neste período, às questões do Legislativo, visitando, inclusive, alguns secretários municipais, com os quais tratei de alguns projetos. Espero que 2010 seja um ano ainda mais dinâmico”.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *