Holanda destaca contribuição de prefeito à Câmara de Maceió

O presidente da Câmara Municipal de Maceió, vereador Eduardo Holanda (PMN), tem considerado de fundamental importância a participação do prefeito Cícero Almeida (PP) no processo de negociação com os servidores efetivos do Legislativo, que reivindicam reajuste salarial de 20%. Holanda, em entrevista a uma rádio local, na manhã da última quarta-feira (07), agradeceu o empenho do chefe do Executivo, que prometeu suplementação orçamentária ao duodécimo da Câmara, a fim de que o poder possa atender ao pleito da categoria. 

A paralisação chegou ao fim na última terça-feira (06), quando o presidente Eduardo Holanda se reuniu com funcionários da Casa Mário Guimarães, a exemplo do presidente do Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal de Maceió, Ivan Aguiar. 

“A participação do prefeito nas negociações é muito importante porque vai nos possibilitar um incremento financeiro para o segundo semestre [o duodécimo da Câmara permanece congelado já há três anos, em R$ 35 milhões]. Com isso, os servidores aceitaram aguardar até agosto, para que possamos retomar a discussão no próximo mês”, comentou o presidente da Câmara, acrescentando ainda que, durante os 48 dias de paralisação, empenhou-se no sentido de atender às solicitações dos colegas vereadores. 

“Durante tantos dias de greve, os vereadores me fizeram reclamações a respeito da falta de acesso aos projetos pendentes. Entendi a reclamação e logo providenciei a distribuição de cópias das matérias para todos os colegas vereadores, que acordaram em debatê-las, em plenário, na sessão ordinária da próxima terça-feira (13)”, argumentou o vereador Eduardo Holanda, que discorreu ainda sobre a proposta de redução de cargos comissionados à disposição da Mesa Diretora do Legislativo. 

“A Mesa Diretora da Câmara possuía 437 cargos. Extinguimos, em dezembro passado, em comum acordo com a maioria dos vereadores, que aprovaram o projeto da Mesa em sessão plenária, 179 cargos. Com isso, ficamos com apenas 175 cargos, distribuídos entre os seis membros da atual Mesa [que também era composta pelo vereador Paulo Corintho (PDT), destituído de suas funções em dezembro do ano passado, por decisão colegiada]”, esclareceu o vereador, lembrando ainda que a medida atendeu à recomendação do Ministério Público Estadual e Procuradoria Regional do Trabalho. 

“Todos estes cargos são de pessoas que efetivamente trabalham na Casa. Estamos administrando a Câmara com lisura e responsabilidade. Não vejo como necessária a extinção da maioria destes cargos, apesar de o vereador Galba Novaes (PRB) defender uma nova grade para quando presidente deste poder, a partir de janeiro do ano que vem”, emendou Holanda, explicando como se dará o processo de sucessão, já que conclui seu mandato à frente da Mesa Diretora (biênio 2009-2011) em dezembro próximo. 

“Se o vereador Galba Novaes vencer a eleição deste ano [já que integra, como vice, a chapa encabeçada pelo senador Fernando Collor (PTB), candidato ao Governo do Estado], o vereador Francisco Holanda (PP) assumirá a presidência do Legislativo em janeiro”, revelou o presidente da Câmara. Ainda segundo Eduardo Holanda, passados 30 dias, conforme previsão regimental, o presidente ‘interino’ deverá convocar uma nova eleição apenas para o cargo vago, caso Galba Novaes de fato opte em trocar a Câmara pelo Executivo Estadual. 

Já com relação ao comportamento do vereador Paulo Corintho durante as sessões plenárias, o vereador afirma só ter a lamentar. “Cada vez mais está claro, desde a véspera de Natal, quando fui agredido em uma festa e naturalmente revidei, que a convivência do vereador Paulo Corintho não só comigo, mas com todos os colegas de parlamento está cada vez mais difícil”, resumiu. 

Confira, abaixo, a entrevista ao repórter Warner Oliveira, da Rádio Gazeta AM:

[audio: dudu_warner_07.mp3]

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *