Senador Petecão destaca empenho de Dudu na promulgação de PEC

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD) ainda comemora a promulgação da Proposta de Emenda à Constituição 304/17. Afinal, foi Dudu um dos principais responsáveis por dar celeridade à aprovação da matéria na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, expondo a importância, sob vários aspectos, da denominada PEC da Vaquejada. Na última semana, ele teve seu trabalho reconhecido em Brasília, durante entrevista ao senador Sérgio Petecão (PSD-AC), dentro do programa “Conexão Senado Federal”.

Na oportunidade, Petecão se mostrou entusiasmado com os argumentos apresentados pelo correligionário, referindo-se a Dudu como “uma das maiores autoridades em vaquejada do estado de Alagoas”. “Fiz questão de também me empenhar porque a vaquejada mobiliza, sobretudo, as pessoas mais humildes, da zona rural”, destacou Petecão, ainda surpreso com os números apresentados por Dudu, que lhe deu uma noção do alcance da vaquejada nos dias atuais.

“Conseguimos a aprovação com o seu voto e com os votos dos demais colegas do PSD. E foi o PSD quem iniciou o processo, já que este projeto de lei é de autoria do presidente do nosso partido, o senador Otto Alencar”, destacou Dudu, lembrando que o primeiro projeto de lei sobre vaquejada tornou a atividade patrimônio cultural e imaterial do Brasil. “Posteriormente, nosso PSD saiu mais uma vez à frente para transformá-la em esporte, regulamentando a prática da vaquejada”, emendou.

Na mesma entrevista, Dudu lembrou a folga com a qual a matéria foi aprovada em segundo turno na Câmara Federal. “Foram 61 votos favoráveis no Senado. Na Câmara, obtivemos 366 votos, contra 50 contrários e apenas seis abstenções. Por fim, já no segundo turno, a vitória foi por placar ainda mais elástico, com 373 votos favoráveis, contra os mesmos 50 contrários e as mesmas seis abstenções”, detalhou Dudu Hollanda.

E tamanha conquista fez Dudu, como confessou o próprio, retornar à Brasília para acompanhar todo o desfecho do processo, vibrando com a promulgação.

“Voltei para pedir o apoio de amigos como o senador Petecão, que, assim como eu, também foi filiado ao PMN. A vaquejada é um esporte centenário, e muita gente ficaria desempregada. Somente em Alagoas, cerca de doze mil pessoas sobrevivem deste esporte, que envolve muito mais gente, do vaqueiro ao caminhoneiro”, reforçou o deputado que, montado a cavalo, também já fez bonito nas pistas de vaquejada do Nordeste.

Para Dudu – que também destacou o apoio do ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) –, o argumento de que há maus tratos deve ser sepultado. Ele reforça que todo e qualquer evento precisa passar por uma inspeção animal, mobilizando uma série de profissionais capacitados, entre médicos e veterinários. “Hoje, o cuidado é muito grande, pois, não mais é permitido usar esporas, nem chicotear o animal, por exemplo. E a lei vem justamente para erradicar a realização de vaquejas clandestinas”.

Por fim, Dudu também fez questão de mostrar seu lado vaqueiro. “Sou vaqueiro há 31 anos e já venci vários eventos. Em 2011, em Carpina, fui campeão e 10º colocado no ranking geral do Campeonato Pernambucano de Vaquejada. Já no dia 1º de fevereiro de 2015, quando tomei posse para a presente legislatura, ‘rachei’ a vaquejada do Pilar, dividindo a premiação com os colegas vaqueiros”, comentou Dudu, que recebeu o abraço de Petecão com um animado “Valeu o boi”.

Dudu recebe o abraço do deputado federal Hugo Motta (PMDB-PB)

Dudu é homenageado pela Associação Alagoana de Criadores de Cavalo Quarto de Milha

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *